O que é para o homem ter qualidade de vida?

 

A Organização Mundial de Saúde (OMS) define qualidade de vida como a “[…] percepção do indivíduo de sua proteção na vida, no contexto da cultura e sistema de valores nos quais ele vive e em relação aos seus objetivos, expectativas, padrões e preocupações.”

Então de acordo com essa definição, a qualidade de vida engloba saúde física, saúde psicológica, nível de independência, relações sociais, meio ambiente e padrão espiritual.

O objetivo do estudo foi analisar o conceito e a percepção dos homens sobre qualidade de vida, tomando como base a área de abrangência de uma unidade de saúde da família com vistas a buscar sua representação de consciência em saúde, a qual repercute no seu próprio bem-estar.

Foi realizada uma pesquisa descritiva e exploratória com abordagem qualitativa, realizada no período de janeiro a novembro de 2011. Foram entrevistados 57 homens a respeito da saúde do homem, seguindo os critérios de inclusão: ter emprego e moradia fixos e idade entre 19 e 65 anos. Quanto ao perfil sociodemográfico, predominaram homens com segundo grau completo e com renda proporcional até três salários mínimos.

Foi identificado quatro categorias de discursos, elaboradas com base na natureza multidimensional do conceito de qualidade de vida:

(A) física – percepção do indivíduo sobre sua condição física;

(B) psicológica – percepção do indivíduo sobre sua condição afetiva e cognitiva;

(C) do relacionamento social – percepção do indivíduo sobre os relacionamentos sociais e os papéis sociais adotados na vida;

(D) do ambiente – percepção do indivíduo sobre aspectos diversos relacionados ao ambiente em que vive.

tabela

tabela2

Os depoimentos apontam que os homens desconhecem o sentido amplo do conceito qualidade de vida, focando predominantemente em aspectos físicos e biológicos. Isso evidencia que há uma fragilidade na sensibilização dos homens para a importância das medidas de prevenção e manutenção da saúde, o que leva à dificuldade de adaptarem-se à hábitos de vida saudáveis. Torna-se necessário investir em educação para valorizar ações que evitem comportamentos de risco à saúde pelos homens.

Portanto, a política da saúde do homem constitui importante estratégia de promoção da saúde, todavia requer agilidade e criatividade dos profissionais de saúde para lidarem com a singularidade masculina e suas vulnerabilidades no cotidiano dos serviços da atenção primária.

Artigo: A integralidade do cuidado na saúde do homem: um enfoque na qualidade de vida

https://rbmfc.org.br/rbmfc/article/view/rbmfc8%2828%29676/569

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s