As suas dores podem ser decorrentes de uma noite mal dormida!

 

cansac3a7o

No post de hoje, discutiremos um pouco mais sobre a questão da importância da qualidade do sono para todos nós. O artigo escolhido para discussão foi publicado na revista PlusOne, em 2015, realizado pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), e diz respeito a um estudo epidemiológico do sono na população adulta da cidade de São Paulo, no qual a dor musculoesquelética foi utilizada como marcador de qualidade de saúde.

O artigo discorre sobre o aparecimento em grande escala de distúrbios na qualidade do sono, devido ao aumento populacional e consequência das jornadas de trabalho nos grandes centros urbanos, sendo o prejuízo do sono um dos principais preditores de dor nesses indivíduos.

Os participantes do estudo responderam a questionários, a fim de relacionar a dor musculoesquelética crônica com aspectos sociodemograficos, qualidade de vida e fadiga, enquanto a qualidade do sono foi obtida por meio de polissonografia a partir de dados do laboratório de estudos do sono, da UNIFESP.

Como resultado, o estudo apresentou que há elevada prevalência de queixas relacionadas ao sono com relatos de diminuição da saúde física e mental dessa população, além de fadiga matinal e alterações de humor associadas a dor musculoesquelética.

Desse modo, é perceptível que a vida estressante a qual a maioria de nós está exposto, é absolutamente prejudicial à saúde. Essa rotina acaba provocando alterações psicológicas e físicas com o aparecimento de distúrbios na qualidade do sono e surgimento de dores musculoesqueléticas, que associados vão afetar diretamente o nosso rendimento nas atividades diárias.

Para evitar mais esse problema, é importante mantermos hábitos saudáveis em meio à turbulenta vida nos grandes centros, procurar dormir em geral 8h por noite, para que assim, possamos ter um sono capaz de reparar o cansaço do dia anterior, melhorando assim a nossa qualidade de vida.

REFERÊNCIA:

Roizenblatt S, Souza AL, Palombini L, Godoy LM, Tufik S, Bittencourt LRA (2015) Musculoskeletal Pain as a Marker of Health Quality. Findings from the Epidemiological Sleep Study among the Adult Population of São Paulo City. PLoS ONE 10(11): e0142726. doi:10.1371/journal.pone.0142726

 

 

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s